Melatonina – o que é e quando suplementar


A Melatonina é um hormônio que tem como principal função regular o ciclo circadiano e nosso relógio biológico, sendo liberada à noite, capaz de induzir ao relaxamento e ao sono. Ao amanhecer, sua produção é reduzida para que o corpo possa despertar.

Embora seja secretada naturalmente pela glândula pineal, determinados hábitos e o próprio processo de envelhecimento podem interferir nessa liberação, prejudicando nosso ritmo biológico e a qualidade do sono.

IMPORTÂNCIA DA MELATONINA

Além de ser necessária para um sono reparador, ela é importante para regular o nosso relógio biológico, reduzir distúrbios do sono, auxiliar no equilíbrio energético, fortalecer o sistema imune e promover ação antioxidante.

A MELATONINA E O SONO

A falta de Melatonina é muito comum em alguns casos, como profissionais que trabalham em plantões, pessoas que viajam frequentemente para lugares com fusos horários diferentes, indivíduos que sofrem com insônia e que estão passando por alterações hormonais características da idade, relacionadas ao processo de envelhecimento.

Confira a seguir um pouco mais sobre os principais fatores que interferem na liberação desse hormônio:

INTERFERÊNCIA DAS LUZES

A exposição à luz no momento de dormir, mesmo que em pequena intensidade, pode inibir a secreção de Melatonina, incluindo as luzes emitidas por aparelhos como notebooks, tablets, smartphones e computadores.

INFLUÊNCIA DA IDADE AVANÇADA

Estudos indicam que esse hormônio começa a ser secretado em média no quarto mês de vida, sofrendo variações significativas com a idade. Com o passar dos anos, é possível identificar um declínio considerável em sua produção natural, o que está relacionado à calcificação progressiva da glândula pineal, podendo ser reduzida em até 75% em uma pessoa de 70 anos por exemplo, em comparação ao período da juventude.

USO DE MEDICAMENTOS

Alguns medicamentos podem inibir a produção de melatonina, como os beta-bloqueadores administrados nos casos de hipertensão e doenças do coração.

CONSUMO DE DETERMINADAS BEBIDAS

Assim como algumas substâncias presentes em medicamentos podem prejudicar a secreção de melatonina, bebidas como as alcoólicas e com cafeína também são consideradas inimigas desse hormônio e de um sono de qualidade.

QUANDO SUPLEMENTAR

Em determinadas situações, a mudança de hábitos pode ser suficiente para melhorar a secreção de Melatonina, como evitar o uso de telas à noite, por exemplo. No entanto, em alguns casos pode ser bem-vinda a suplementação com a Melatonina artificial em dosagem prescrita por um médico, auxiliando principalmente na indução e regularização do sono. No caso da suplementação, também é possível recorrer à melatonina homeopática.

Veja abaixo alguns casos em que a suplementação demonstrou efeitos significativos em estudos:

  • Tratamento dos efeitos em pessoas que viajam pelo mundo com frequência (jet lag);
  • Síndrome do atraso das fases do sono;
  • Insônia em determinados casos, como em pacientes com níveis mais baixos de hormônio do sono noturno;
  • Normalização do sono em pessoas que trabalham de madrugada;
  • Regularização do sono em pessoas com deficiência visual.

Saiba mais sobre o suplemento de melatonina em cápsulas.

O SUPLEMENTO DE MELATONINA ENGORDA?

O suplemento de melatonina por si só, assim como a maioria dos suplementos, não é capaz de causar ganho de peso. Ao contrário, estudos indicam que seus efeitos podem ajudar, juntamente com a dieta, exercícios e outras estratégias, a manter o peso, embora não seja uma alternativa indicada para essa finalidade.

QUEM NÃO DEVE TOMAR O SUPLEMENTO

O suplemento de Melatonina é contraindicado para pessoas alérgicas aos componentes, mulheres grávidas e lactantes.

Para o restante dos públicos, a suplementação de Melatonina é bem tolerada quando administrada a partir da orientação de um profissional habilitado, e a ocorrência de reações adversas é rara, exceto nos casos de altas dosagens, podendo causar fadiga ou sonolência excessiva ao longo do dia, dores de cabeça, perda do apetite, dor abdominal ou diarreia, tontura, entre outras reações adversas.

Fontes consultadas: MinhaSaúde Proteste | Tua Saúde | UOL | MD.Saúde

Fonte da Imagem: Mulher na cama foto criado por wayhomestudio - br.freepik.com

Deixe seu comentário.