O que causa a insônia e como tratar


Insônia

A insônia é definida pela dificuldade em “pegar no sono” ou se manter dormindo em um sono contínuo, sem interrupções ao longo da noite, o que interfere na qualidade do descanso e na disposição no dia seguinte.

Trata-se de um distúrbio do sono comum, que afeta cerca de 30% a 50% dos brasileiros, podendo estar relacionado com os estados emocionais, dor crônica e uso de determinados medicamentos.

INSÔNIA E ANSIEDADE – QUAL É A RELAÇÃO?

A insônia e a ansiedade frequentemente andam lado a lado e se manifestam de forma complementar – uma pessoa que sofre com ansiedade excessiva, provavelmente apresentará episódios de insônia, assim como quem sofre com insônia poderá se sentir ansioso com maior frequência ao longo do dia, tendo em vista a própria preocupação em não conseguir dormir e as alterações relacionadas à privação do sono. Quem não dorme bem normalmente se sente mais irritado, cansado e sonolento ao longo do dia.

QUAIS SÃO AS CAUSAS DA INSÔNIA?

As causas da insônia normalmente possuem cunho psicológico, mas também podem ter relação com dores pelo corpo, uso de medicamentos, alterações hormonais (gravidez, menopausa), doenças respiratórias e doenças reumáticas.

Comentamos um pouco mais sobre as principais causas da insônia a seguir:

ACONTECIMENTOS ESTRESSANTES

As pressões e preocupações com o trabalho, saúde, condição financeira e com a família normalmente são fatores associados às dificuldades para dormir. Além disso, eventos marcantes e estressantes como uma separação e perda de emprego também fazem parte da lista.

USO DE MEDICAMENTOS

Medicamentos que contêm estimulantes, por exemplo, entram na lista de fatores que atrapalham a qualidade do sono, e podem favorecer um quadro de insônia.

DOENÇAS E PROBLEMAS DE SAÚDE

A insônia pode ser parte dos sintomas de alguns problemas de saúde específicos, como a apneia do sono, síndrome das pernas inquietas, depressão, ou ainda pode estar relacionada a doenças que causam dores, como as reumáticas, por exemplo.

ROTINA BAGUNÇADA

Deitar e levantar todos os dias em horários diferentes, consumir alimentos pesados no jantar e usar o celular na cama, por exemplo, são alguns hábitos que podem interferir no ciclo do sono. As luzes emitidas pelos aparelhos eletrônicos, sejam eles TVs, celulares, notebooks, ou pelas próprias lâmpadas, prejudicam a liberação natural de melatonina – hormônio relacionado às funções do sono.

INSÔNIA NA GRAVIDEZ

A insônia na gravidez é comum, podendo ser notada em qualquer período da gestação, porém com maior frequência no terceiro trimestre, o que está relacionado às alterações hormonais naturais e desenvolvimento do bebê.

INSÔNIA FAMILIAR FATAL

A insônia familiar fatal (IFF) é uma doença de ordem genética extremamente rara, que afeta uma região específica do cérebro chamada tálamo, responsável por controlar o ciclo do sono e vigília. A insônia familiar fatal leva esse nome porque é uma doença neurodegenerativa, isto é, seus sintomas vão se agravando cada vez mais, até que se tornam incompatíveis com a vida, incluindo dificuldades para dormir e alterações no sistema nervoso automático.

TRATAMENTOS PARA INSÔNIA

Os tratamentos para insônia dependem das particularidades de cada caso, e devem ser orientados por um médico.

Atualmente existem alternativas naturais que ajudam na melhora da qualidade do sono, apresentando efeitos colaterais reduzidos quando comparadas a medicamentos químicos. Veja algumas alternativas:

Visite a nossa seção de produtos para aumentar a qualidade do sono.

EXTRATOS FITOTERÁPICOS

Eles são obtidos exclusivamente de matérias-primas de origem vegetal, e passam por rigorosos processos farmacêuticos industriais e de qualidade, bem como possuem registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), órgão responsável por sua regulamentação. Sua forma de atuação no organismo é contrária aos sintomas das doenças, seguindo as leis da medicina tradicional.

FLORAIS DE BACH

Os Florais de Bach são essências florais desenvolvidas pelo Dr. Edward Bach. Os 38 Florais de Bach são completamente naturais e sem contraindicações, e de um modo geral, ajudam a eliminar as emoções negativas e são muito benéficos para melhorar o estado de ânimo. Eles devem ser utilizados em complemento aos tratamentos médicos tradicionais, e não em sua substituição.

ÓLEOS ESSENCIAIS

Óleos essenciais são compostos aromáticos voláteis altamente complexos, que são extraídos de plantas aromáticas por diferentes processos – compressão de frutos, extração com o uso de solventes ou destilação – e são a base da Aromaterapia, uma técnica nascida na França.

Normalmente os óleos essenciais são utilizados para o aumento da saúde e do bem-estar, alívio de dores e fortalecimento do corpo, aliás, um mesmo óleo essencial pode servir para diferentes finalidades, tendo em vista a sua composição complexa.

HOMEOPATIA

A homeopatia é um método terapêutico considerado natural e holístico, de acordo com a Associação Médica Homeopática Brasileira. Natural porque os medicamentos são produzidos com substâncias de origem animal, mineral e vegetal, e holístico porque considera o ser humano em sua completude, buscando o restabelecimento do equilíbrio do corpo e não apenas a cura da doença isolada. O sistema foi criado por Samuel Hahnemann, no final do século 18, e atualmente é considerado o segundo método de tratamento de doenças mais utilizado em todo planeta, com cerca de 200 milhões de usuários em todo o mundo.

Fontes consultadas: Pfizer | Fiocruz | Associação Brasileira do Sono (ABSONO) | Associação Brasileira de Medicina Complementar | Hospital Sírio-Libanês | Instituto de Psiquiatria Paulista | Tua Saúde | Veja Saúde | Folha de São Paulo – São Paulo Agora | Portal VivaBem Uol.

Fonte da imagem: Noite de sono foto criado por KamranAydinov - br.freepik.com

Deixe seu comentário.