Melasma e Cloasma – entenda como surgem e como tratar


Melasma e Cloasma

O Melasma é um problema de pele caracterizado pela produção aumentada de melanina, provocando manchas no rosto e em outras áreas mais expostas do corpo, interferindo na autoestima. As manchas de Melasma normalmente possuem tonalidade marrom e formas indefinidas, sendo mais comuns no público feminino.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia, até o momento é possível afirmar que a formação das manchas de Melasma podem ter origem genética, e estão associadas a fatores hormonais, tendo como desencadeadores a luz solar e também visível (emitida por lâmpadas, celulares, notebooks e computadores).

Aproveite e conheça o Clareador de Melasma da Anagallis.

TIPOS DE MELASMA

A disfunção na produção de melanina causadora do Melasma pode ser de três tipos:

Epidérmico - que afeta a camada mais superficial da pele;

Dérmico - que atinge as camadas mais profundas da derme;

Misto – que afeta a pele de forma superficial e também profunda.

O Melasma é um problema crônico e recidivante, ou seja, as manchas ficam bem mais claras durante um tratamento adequado, mas podem voltar após a exposição ao sol (principalmente sem proteção), ou seja, a disfunção pode ser controlada, mas ainda não é possível falar em cura.

CLOASMA GRAVÍDICO OU MANCHAS NO ROSTO DURANTE A GRAVIDEZ

O Cloasma Gravídico é o nome dado às manchas de Melasma que surgem durante a gravidez. Especialistas indicam que as alterações hormonais da gravidez, em associação à predisposição genética ao desenvolvimento de melasma, favorecem a formação de manchas escurecidas na pele, principalmente no rosto.

Normalmente, o cloasma gravídico tende a desaparecer naturalmente depois de alguns meses após o parto, no entanto, é indicado consultar seu dermatologista de confiança para prevenir ou tratar as manchas de forma mais adequada e mais rápida.

TRATAMENTOS PARA O MELASMA NO ROSTO E EM OUTRAS ÁREAS

As manchas escurecidas no rosto, ou em outras partes expostas, podem ser clareadas com um conjunto de estratégias, mas é fundamental pensar em alternativas que evitem a formação de novas manchas, como ter cautela em relação ao sol e usar filtro de proteção adequadamente todos os dias, mesmo com o tempo nublado, ou mesmo que você não vá sair de casa.

Para garantir uma boa manutenção, é importante escolher um produto com amplo espectro de proteção, que seja resistente à água e adequado ao seu tipo de pele. O filtro solar químico possui moléculas que são capazes de absorver a radiação UV, evitando que penetrem na pele; já o filtro solar com cor atua como uma barreira que reflete os raios solares.

Além do uso indispensável do filtro solar, listamos a seguir as principais formas de clarear as manchas já formadas. Confira:

PRODUTOS PARA APLICAR NA PELE

Os dermocosméticos são bons aliados no clareamento de manchas, e normalmente são receitados em associação a outros tratamentos (clínicos e/ou orais). De um modo geral, os ativos para aplicação local atuam na inibição da enzima tirosinase, a qual é fundamental para que ocorra a produção de melanina. Alguns com ação mais avançada, agem antes, durante e depois da formação de melanina, ajudando no clareamento e na prevenção de novas manchas.

Conheça o clareador Belides 5%, o qual atua em todas as etapas de formação de melanina, ajudando na prevenção de manchas; no tratamento e despigmentação de manchas já existentes; e na manutenção e prolongação de tratamentos que visam o clareamento de áreas escurecidas da pele.

TRATAMENTOS ORAIS

Alguns ativos podem ser indicados para o clareamento das manchas de dentro para fora, contando com propriedades antioxidantes, anti-inflamatórias e fotoprotetoras, como o Picnogenol (extrato da casca do Pinheiro Marítimo), Polypodium Leucotomos (extrato de uma planta originária da américa central) e o Oli Ola (extrato 100% natural da oliva).

Saiba mais sobre o Clareador Oral em cápsulas, manipulado pela Anagallis.

PROCEDIMENTOS CLÍNICOS

Aqui entram procedimento como: Peeling para Melasma, laser e luz pulsada. Eles podem ser grandes aliados no clareamento das manchas, contribuindo para uma melhor aparência da pele. Como são procedimentos que renovam o tecido cutâneo e podem provocar irritação, é indicado que sejam realizados durante as estações em que o sol se mostra menos intenso, como no outono e inverno. Além do cuidado com o período do ano, é essencial buscar uma clínica reconhecida e especializada no procedimento que você deseja realizar, garantindo um tratamento com bons resultados.

Antes de iniciar qualquer um dos tratamentos mencionados, ou uma associação deles, é importante consultar seu médico dermatologista, profissional que indicará com precisão qual é o seu tipo de mancha, se realmente são manchas de Melasma, e qual é a melhor conduta terapêutica a ser seguida.

Fontes consultadas: Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD) | Veja Saúde | Tua Saúde.

Fonte da Imagem: br.freepik.com

Deixe seu comentário.