O que são medicamentos fitoterápicos

Os medicamentos fitoterápicos ganham cada vez mais espaço no Brasil, mas muitas vezes podem ser confundidos com outras classes de medicamentos e métodos terapêuticos, como a alopatia e a homeopatia.

Os medicamentos fitoterápicos

Eles são obtidos exclusivamente de matérias-primas de origem vegetal, e passam por rigorosos processos farmacêuticos industriais e de qualidade, bem como possuem registro na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), órgão responsável por sua regulamentação. Sua forma de atuação no organismo é contrária aos sintomas das doenças, seguindo as leis da medicina tradicional. Assim, se a pessoa apresenta um quadro de ansiedade, por exemplo, e for realizar um tratamento com fitoterápicos, utilizará ativos com ação ansiolítica, isto é, que provocam os sintomas contrários aos da ansiedade, aumentando o estado de calma.

Diferença entre medicamento fitoterápico, alopático e homeopático

Esses três nomes normalmente causam bastante dúvida, não é verdade?! Mas vamos esclarecer melhor para você. Como vimos acima, o medicamento fitoterápico possui origem vegetal e atua de forma contrária aos sintomas da doença, buscando combatê-la. Assim também são os medicamentos alopáticos, englobando os anti-inflamatórios, antibióticos e antigripais, por exemplo, porém não possuem origem exclusivamente vegetal, podendo ser produzidos com outras matérias-primas - sintéticas, minerais ou animais. Desta forma, a diferença entre os dois está na diversidade da matéria-prima que pode ser utilizada.

Já a homeopatia é bem diferente dos métodos anteriores, tendo em vista que ela atua a partir da cura pelo semelhante – as mesmas substâncias que são indicadas para curar um desequilíbrio, em doses maiores causariam os seus sintomas, ou seja, uma substância que poderia aumentar a ansiedade, é diluída em pequeníssimas doses para tratá-la.

Confira também – O que é homeopatia: https://www.farmaciaanagallis.com.br/o-que-e-homeopatia-e-como-funciona

Vantagens e eficácia

Quando utilizados adequadamente e com a devida orientação de profissional habilitado, os medicamentos fitoterápicos apresentam excelente eficácia e efeitos adversos reduzidos (em comparação aos sintéticos). Eles possuem ação terapêutica comprovada, e o fato da concentração do ativo ser menor do que a do medicamento sintético, não torna o tratamento mais demorado ou menos efetivo, conforme apontam estudos. Ao contrário, podem oferecer maior segurança durante o uso.

Assim como qualquer medicamento, o fitoterápico pode sim apresentar algum efeito colateral ou contraindicação, por isso a importância do tratamento ser realizado com a devida orientação.

Alguns exemplos de medicamentos fitoterápicos

Existem inúmeros medicamentos de origem vegetal – produzidos a partir de folhas, sementes, frutos ou até plantas inteiras - com diferentes propriedades e que podem ser utilizados para as mais diversas finalidades. Conheça alguns e suas principais indicações:

Equinácea (Echinacea purpúrea) – favorece o funcionamento do sistema imunológico, e auxilia no tratamento e prevenção de doenças do trato respiratório.

Valeriana (Valeriana officinalis) – atua sobre o sistema nervoso central com efeito sedativo moderado. Normalmente utilizada para auxiliar na redução da ansiedade.

Castanha-da-índia (Aesculus hippocastanum) – auxilia no fortalecimento dos vasos sanguíneos, sendo indicada nos casos de varizes,

Sene (Senna alexandrina) – auxilia nos casos de constipação intestinal.

Saw Palmetto (serenoa repens) – auxilia no tratamento da Hiperplasia Prostática Benigna (HPB).

Unha-de-gato (Uncaria tomentosa) – possui potente ação anti-inflamatória.

Maracujá (Passiflora incarnata) – ação sedativa leve. Normalmente indicado nos casos de ansiedade e tensão nervosa.

Conheça mais medicamentos fitoterápicos e suas indicações, acessando o site da Anagallis: https://www.farmaciaanagallis.com.br/fitoterapicos

 

Fontes consultadas: MinhaVida | Veja Saúde


Deixe seu comentário.